UPDATE: Reparou que o blog não atualiza faz tempo? Pois é. A auto-destruição não será completa porque eu adoro um arquivo, mas não vai ter nada de novo por aqui não. Reparou nessa faixa cinza ridícula aí embaixo? Pois é, esses são os sites que você deveria visitar agora.

… e o dia 11 de agosto de 2010 chegou. Chegou e meio que passou (quase), sem nem perceber que era um dia nível #2012.

Hoje se completaram 30 meses desde minha matrícula na pós. Também conhecido como “deadline”. E, sim, eu entreguei o mestrado dentro do prazo, ok? Com praticamente uma semana de sobra. Sim, fantástico.

Também se completaram 3 meses desde que eu comecei a trabalhar. Também conhecido como “fim do período de experiência”, “estabilidade no emprego” e “agora você vai ter que entrar para o Sintusp, invadir a biblioteca da FAU e fazer sei-lá-mais-o-que para ser demitida”. E eu posso estar reclamando sem motivos, mas este aqui é o meu .org então eu posso reclamar sem motivos: estabilidade é uma coisa assustadora.

Falando em “este aqui é meu .org”, hoje também é o marco de 30 meses da criação do blog. Ele vai sobreviver até a defesa do mestrado e depois se auto-destruirá.

Sem links (ok, tem um), sem imagens (nenhuma), sem ordem (não sei ordenar nada), sem revisão. Estou com pressa, ok? Culpa do #mestrado.

10 coisas legais da Copa do Mundo:

1. Futebol

Tudo bem que sempre tem um jogo horrível no meio do caminho (oi, Brasil x Portugal) e as seleções nunca sejam tão entrosadas quanto certos times nas fases finais da Champions League, mas é sempre bacana ter um jogo da Argentina hoje, um da Alemanha amanhã e um Alemanha x Argentina completando.

2. Alemanha

Time arrumado, com pessoas jogando bem e jogando bem juntas. Jogadores jovens, e ainda misturando origens e etnias. A seleção que mais deu gosto de ver na Copa.

3. Maradona

Pois é, Maradona. Maradona com cara de saudável, consolando o Messi após a eliminação. Maradona que não saiu zoando o Brasil depois da eliminação. Maradona que não saiu pelado. Não é técnico, mas é Maradona.

4. Copa no Twitter

Não foram só as tags bonitinhas – a parte boa mesmo foram as pessoas com noção reagindo aos jogos.

5. felipemelofacts

Melhor que kakabadboy.

6. Dar muita importância para um torneio de futebol

Eu entendo você que acha tudo isso um absurdo. Eu respeito você que acha que a Copa do Mundo distrai do ano eleitoral. Mas acordar e pensar “quais são os jogos de hoje?” é simplesmente fantástico.

7. Fick Fufa

A África do Sul mostrou que tem coisa muito melhor do que produto falsificado. Assumam sua não-oficialidade!

8. A bagunça ter sido em outro país

Não quero esfriar sua animação com 2014, mas o trânsito que rolou só para chegar em casa nos dias de jogo do Brasil me deixam pessimista sobre a vida em 2014.

9. Semi-feriados

Sim, eu gosto de sair do trabalho mais cedo e ir para casa assistir futebol.

10. Forlán

Uruguaio merecendo e levando a Bola de Ouro.

10 coisas que podem acabar:

1. Vuvuzela

Nem a Robyn gostou. Prefiro torcedores argentinos cantando.

2. Calabocagalvao

Foi divertido no primeiro dia, aquela coisa de “maior piada interna da história”. Mas as pessoas precisam entender que memes devem morrer.

3. Brasil x imprensa

Não me importa qual foi o acordo e qual foi o motivo – esse negócio de técnico de seleção batendo boca em coletiva é de baixo nível. Esse negócio de Kaká reclamando de perseguição religiosa me fez ficar feliz com o silêncio do Brasil. Todos os comentários passivo-agressivos integrados às transmissões da Globo foram desconfortáveis. E todas as pessoas fingindo dia sem Globo são puro #fail.

4. Jornalismo esportivo do Brasil

Entre o HAHAHAHA e as piadinhas com Paraguai, ficou a lição: existe o tumblr e existe o jornalismo profissional. Entendeu?

5. Culpa da Jabulani!

Pouco me importa se a bola era ruim — que tivessem reclamado antes da Copa. Agora podemos parar de colocar a culpa nela e culpar as seleções que não se posicionaram antes e não treinaramm com ela?

6. Vinhetas do Cid Moreira

São piores que a Jabulani. Um pouco de vergonha alheia, um pouco de “estão expondo esse senhor ancião ao ridículo”.

7. Votação da Fifa

A Fifa realmente sabe usar a tecnologia a seu favor!

Eu podia votar mesmo sem assistir o jogo. Você também. O resto do universo com acesso a internet também. Os eleitos eram “o cara que marcou o primeiro gol” e “o nome que eu reconheço nessa lista”. Vamos começar a votar em tempo real se a bola entrou?

8. Musos e musas da Copa

Sim, o Beckham com roupa de comissão técnica era lindo. Mas olha a minha cara de interessada nas dezenas de galerias de torcedoras, torcedores, wags e craques-galãs.

9. Pessoas que não entendem nada e querem dar pitaco

Israel, China e Canadá não estão na Copa. O jogador Robinho tem que ser avaliado pela incapacidade de assumir uma responsabilidade em campo, e não pelas doações que faz para a comunidade dele. Os jogadores dos EUA não são responsáveis pelo capitalismo. Agora podemos falar de futebol?

10. Suspensão de todos os torneios até o fim da Copa

Tudo bem, não dá para começar o Campeonato Alemão e não dá tempo de ver mais coisas na primeira fase. Mas a segundona bem que podia ter voltado depois das oitavas da Copa, quando os jogos ficaram mais espaçados…

Ontem eu reclamei sobre a minha mãe e outras pessoas inventando seleções na Copa do Mundo

@lhys Minha mãe acaba de inventar Austrália x Canadá. Td bem, outro dia eu ouvi no trabalho que era Suíça x Israel…

Então, para ser justa, vou registrar o deslize do meu pai:

Minha irmã: Será que Portugal vai jogar de luto?
Meu pai: Por causa do Zaragoza?
Eu: Saramago, pai.

Nenhuma dessas conversas envolveu álcool.

Hoje eu completei minha primeira semana no emprego. Aliás, minha primeira semana em um emprego. Ever. Srsly.

Sim, do nada. Bom, quase do nada. Lembra o concurso que eu não tinha passado? Pois é, aquele mesmo. Obrigada, primeira classificada, pela falta de interesse. Obrigada, sorte, por eu ter ido parar no IAG (e não no Tusp, que fica na Mariantonia…). E obrigada, Cruesp, pelo reajuste de 6,57%.

Mas, agora que já se passou uma semana e eu estou em condições de sentar no computador do Labri para escrever minhas pseudomemórias (não que eu esteja escrevendo minhas pseudomemórias — mas estou sim no Labri), vamos à narrativa toda… continue lendo »

(Este será o último. Prometo.)

Para fazer uma mini-frente ao meu lado loser (que, como se sabe, é enorme), eu finalmente arrumei uma coisa para colocar no meu pobre currículo Lattes: meu artigo foi escolhido para a coletânea “Inside Joss’ Dollhouse”.

Ou, como eu expliquei para a minha mãe: é um artigo em inglês sobre uma série que você não assistiu e que será publicado em uma coletânea de uma editora especializada em livros sobre séries de TV, filmes e coisas assim.

O prêmio é 100 dólares (que deve ter algum desconto em taxes) e eu tenho direito a três cópias do livro (que só deve sair depois de setembro), mas eu passei a quinta-feira em uma empolgação infantil que misturava “ganhei, ganhei!” com “a Jane Espenson leu meu artigo”. continue lendo »

(Porque a série “tudo o que eu tinha que escrever nos últimos meses e não escrevi” é interminável.)

Sabe aquelas pessoas que preenchem formulário e fazem X na casinha “católico” só por fazer? Bom, esses não são os meus pais. Meus pais fazem parte de equipe de liturgia, são coordenadores de pastorais, participam dos vicentinos… de verdade, acho que meu pai está no speed-dial da igreja. E minha mãe faz sobremesas para os padres.

Nesta sexta-feira, por exemplo, meus pais levam a sério aquele negócio de não comer carne vermelha ou chocolate ou qualquer coisa que você goste.

Nesta sexta-feira, eu também estava comentando com a minha mãe (que, além de fazer sobremesa para os padres, também é formada em Biologia) sobre uma matéria que saiu na FSP com uma pesquisa da Datafolha sobre criacionismo/darwinismo. A coisa mais notável da pesquisa era isto aqui:

Uma nota curiosa vai para os que se declaram ateus. Entre eles, 7% também se classificam como criacionistas da Terra jovem e 23% como partidários da evolução comandada por Deus.

O que provavelmente indica simplesmente que as pessoas são confusas.

Maaas eu estava comentando os 25% que disseram ser criacionistas hardcore. Bem menos que os 44% da pesquisa norte-americana, mas ainda enorme. Minha mãe, como bióloga católica, entra naqueles “evolucionistas com Deus”. Porque é absolutamente possível respeitar a sua religião sem precisar achar que a bíblia é literal. Aí nós duas estávamos reclamando de uma certa tendência à literalidade em contextos religiosos. continue lendo »